Fonte: [+] [-]

O primeiro ano do resto de nossas vidas







Leonardo Mecchi

Por vezes tomamos decisões que, sem que possamos prever, acabam mudando nossas vidas. A escolha de uma faculdade, um pedido de casamento, uma viagem. Para mim, uma dessas escolhas definidoras foi aceitar o convite para colaborar no Cinequanon.

Não participei da concepção da idéia, dos preparativos nem tampouco do lançamento do site. Apesar disso, sem conhecer pessoalmente nenhum dos envolvidos, acompanhei a empreitada com carinho desde seu primeiro dia no ar. O arrebatamento de quem escreve por paixão e não por profissão, a dissonância construtiva de vozes múltiplas, a ânsia por se diferenciar do que já existia em termos de cobertura de cinema, a postura assumidamente cinéfila, tudo isso estava presente desde a primeira edição e me atraia a tal iniciativa. Depois de algumas contribuições esporádicas, em outubro de 2005 fui convidado a integrar a equipe do Cinequanon, em sua hercúlea cobertura da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, origem primeira e razão de ser do site.

A partir daí, a crítica cinematográfica atingiu para mim novas proporções, deixando de ser apenas um hobby para tornar-se um assunto sério que, apesar de não remunerado, foi demandando cada vez mais tempo e esforço, uma dedicação que exige um delicado equilíbrio com os demais compromissos, pessoais e profissionais, do dia a dia.

Apesar das dificuldades e da grande carga de trabalho, colocar o site no ar semanalmente para vocês, caros leitores, foi uma de minhas atividades mais gratificantes neste último ano. A cada editorial, a cada novo texto de estréias nos cinemas, a cada mostra ou festival acompanhados, crescia a alegria e a responsabilidade para melhorar cada vez mais o site.

Muitas idéias acabaram ficando pelo caminho, outras surgiram e frutificaram. Muito já fizemos, muito ainda temos a fazer. O que fica depois destes 12 meses no ar – pelo retorno que temos de vocês, através de cartas ou dos acessos diários – é a sensação de que estamos no caminho certo, apostando em opiniões múltiplas sobre um mesmo filme, sempre através desse nosso olhar cinéfilo. Muitas novidades virão neste próximo ano, visando ampliar cada vez mais o alcance do site e a participação de vocês, leitores, pois sem esse retorno, o site não existe, não há razão de ser.

Apesar de todos os percalços, da dificuldade em conciliar os deveres do site com nossas obrigações profissionais, dos preços abusivos dos ingressos, das salas de cinema que se fecham, do desprezo com que são tratados por distribuidoras e exibidores obras e diretores tão queridos por nós, apesar de tudo isso, continuamos acreditando nos filmes, na necessidade de discutí-los e analisá-los amplamente e na obrigação moral de compartilhar isso tudo com vocês, pois é disso que é feita a verdadeira cinefilia.

Que venham os próximos 50 anos!


Leonardo Mecchi é cinéfilo, engenheiro por formação, é editor do site Enquadramento, onde também publica suas críticas de cinema e foi convidado, após a Mostra, para integrar a equipe do cinequanon.