O QUE VOCÊ FARIA?:


Fonte: [+] [-]
Original: El método
País: Argentina/Espanha/Itália
Direção: Marcelo Pyñero
Elenco: Eduardo Noriega, Najwa Nimri, Eduard Fernández, Pablo Echarri.
Duração: 115 min.
Estréia: 18/08/06
Ano: 2005


O que você tem feito?


Autor: Laura Cánepa

O título com o qual foi lançado no Brasil o filme hispano-argentino "El Método" ("O que você faria?") é um bom exemplo de como a tradução pode mudar o sentido de uma obra cinematográfica.

Afinal, o título original é muito mais claro sobre o que o filme se propõe a discutir: o teste tipo "big brother" ao qual são submetidos os candidatos a uma vaga executiva na multinacional fictícia Dekia (cuja atividade nunca é esclarecida) é uma evidente alegoria do mundo do trabalho globalizado. Assim, o tema do filme não é uma análise hipotética sobre "o que faríamos" quando subemtidos às regras do jogo proposto aos personagens, e sim o que fazemos no dia a dia para nos adaptarmos a elas.

Enfim, ao filme... Num dia em que a cidade de Madri está paralisada em função dos protestos de pessoas do mundo inteiro contra o FMI e o Banco Mundial, sete candidatos (cinco homens e duas mulheres) são reunidos por uma secretária numa sala nos altos do edifício modernoso da multinaciuonal Dekia. Lá, o grupo deverá se submeter ao revolucionário "método Gronhom" de seleção de candidatos, método este baseado em uma competição cruel ao estilo "big brother". Em outras palavras, eles mesmos devem eliminar uns aos outros com base em provas dadas por um moderador virtual.

Não é difícil imaginar o que se passa a partir de então - até porque as provas são em tudo muito semelhantes aos dilemas que tanto os candidatos quanto os espectadores encontram todos os dias quando saem de casa para o trabalho. O resultado também é, de alguma forma, previsível: aquele que resistir a todas as tentativas do grupo de minar sua auto-confiança e que mostrar a maior "flexibilidade moral" será o escolhido para ocupar o cargo. Os outros terão de voltar à cidade sitiada por manifestantes e descontentes em geral.

O que torna o filme interessante é o fato de que o jogo é muito bem jogado por todos os participantes - personagens interessantes e muito bem interpretados pelo time de atores. Também os diáologos são muito bem construídos, assim como o suspense em relação às tarefas, ao selecionador inflitrado e aos resultados (imprevisíveis no começo).

Filme muito bacana e instrutivo, com apenas uma observação: a péssima visão que tem do comportamento das mulheres no mercado de trabalho. A arrogância até pode ser perdoada nos homens, mas nunca nelas. A sexualidade também pode aflorar neles mesmo na competição profissional - jamais nas mulheres. Ainda que se possa encontrar ali alguma crítica ao machismo e ao preconcieto, a visão que fica sobre as três personagens femininas (a executiva quarentona, a jovem ambiciosa e a secetrária sexy da Dekia) é a pior possível, o que não se aplica ao todo da ala masculina. Tema para muitas discussões, espero eu...
Leia também: